O que são resíduos?

Resíduos são partes que não aproveitamos dos processos derivados das atividades humanas, e de processos provenientes das industrias, comércios e residências.

Qual a classificação dos resíduos?

De acordo com a ABNT NBR 10004 os resíduos sólidos são classificados como:

Classe I – Perigosos

Classe II – Não perigosos, esses são subdivididos em classe II A, resíduos não inertes e classe II B, resíduos inertes.

O que são Resíduos Perigosos (Classe I)?

São aqueles que apresentam periculosidade em função das suas propriedades físicas, químicas ou infectocontagiosas, por oferecerem riscos à saúde pública, provocando ou impactando, de forma significativa, um aumento da mortalidade, de incidência de doenças e/ou risco ao meio ambiente, quando o resíduo é manuseado ou descartado de forma inadequada.

As características para o fator periculosidade de acordo com a NBR 10004 são: Inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade e patogenicidade.

O que são Resíduos Classe II – A - não inertes?

São resíduos que submetidos a um contato dinâmico e estático com água destilada ou deionizada, à temperatura ambiente, conforme ABNT NBR 10006, tiverem um ou mais de seus constituintes solubilizados ou lixiviados. Eles podem ter propriedades, tais como: Biodegradabilidade; Combustibilidade e Solubilidade em água.

O que são Resíduos Classe II – B - inertes?

São quaisquer resíduos que são submetidos a um contato dinâmico e estático com água destilada ou deionizada, à temperatura ambiente, conforme ABNT NBR 10006, não tiverem nenhum de seus constituintes solubilizados a concentrações superiores aos padrões de potabilidade de água, excetuando-se aspecto, cor, turbidez, dureza e sabor.

Os resíduos inertes são os resíduos ou substâncias que não solubilizam nem lixiviam. A amostragem dos resíduos é realizada através da NBR 10007:2004.

O que é CADRI?

CADRI significa: Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental.
Documento que aprova o encaminhamento de resíduos de interesse ambiental a locais de reprocessamento, armazenamento, tratamento ou disposição final, licenciados ou autorizados pela CETESB.

O CADRI é obrigatório para todos os tipos de resíduos de interesse.

Os resíduos de interesse são:

  • Resíduos industriais perigosos (classe I, segundo a Norma NBR 10004, da ABNT);
  • Resíduos apresentados na relação abaixo;
    Construindo Um Futuro Melhor!
  • Resíduo sólido domiciliar coletado pelo serviço público, quando enviado a aterro privado ou para outros municípios
  • Lodo de sistema de tratamento de efluentes líquidos industriais
  • Lodo de sistema de tratamento de efluentes líquidos sanitários gerados em fontes de poluição definidos no artigo 57 do Regulamento da Lei Estadual 997/76, aprovado pelo Decreto Estadual 8.468/76 e suas alterações
  • EPI contaminado e embalagens contendo PCB
  • Resíduos de curtume não caracterizados como Classe I, pela NBR 10004
  • Resíduos de indústria de fundição não caracterizados como Classe I, pela NBR 10004
  • Resíduos de Portos e Aeroportos, exceto os resíduos com características de resíduos domiciliares e os controlados pelo “Departamento da Polícia Federal”
  • Resíduos de Serviços de Saúde, dos Grupos A, B e E, conforme a Resolução CONAMA 358, de 29 de abril de 2005. Para os resíduos do Grupo B, observar a Norma Técnica CETESB P4.262 – Gerenciamento de resíduos químicos provenientes de estabelecimentos serviços de saúde: procedimento, de agosto de 2007
  • Efluentes líquidos gerados em fontes de poluição definidos no artigo 57 do Regulamento da Lei Estadual 997/76, aprovado pelo Decreto Estadual 8.468/76 e suas alterações. Excetuamse os efluentes encaminhados por rede
  • Lodos de sistema de tratamento de água
  • Resíduos de agrotóxicos e suas embalagens, quando após o uso, constituam resíduos perigosos
  • CDR – Combustível Derivado de Resíduos Sólidos

Quais as formas de tratamento de resíduos ou destinação final?

Existem várias formas de destinação para os resíduos gerados, a utilização de cada uma delas, no entanto, dependerá das características e classificação de cada resíduo.

  • Aterro Sanitário;
  • Aterro Industrial;
  • Incineração;
  • Coprocessamento;
  • Compostagem;
  • Tratamento Biológico;
  • Tratamento Físico-Químico;
  • Reciclagem;
  • Entre outros...

Como saber se a empresa transportadora é regular?

A empresa precisa ser legalmente constituída e atender as exigências dos órgãos reguladores do setor em cada município. Em São Paulo, os transportadores precisam ser autorizados e credenciados junto a AMLURB, o cadastro precisa ser atualizado a cada ano. Deverá possuir cadastro no IBAMA e Licença de Operação (ou dispensa de Licença – CDL) emitida pela CETESB. Além disso, precisa dar destino adequado a todos os resíduos coletados e fornecer os documentos que comprovem isso.

O resíduo comum pode ser descartado junto com o resíduo químico ou biológico?

Não. Deve ser realizada a separação do resíduo no local de geração. Em linhas gerais, antes da destinação final, os resíduos químicos e biológicos precisam ser submetidos a uma etapa de prétratamento. É o que se denomina de descaracterização físicas das estruturas do resíduo. Por essa razão, há a necessidade de se utilizar veículos próprios especiais para cada espécie de resíduo gerado, devendo os mesmos possuir a devida identificação para o transporte terrestre.

O que acontece quando ocorre a mistura de um resíduo perigoso com um nãoperigoso?

No caso em que o gerador não realiza a correta segregação do resíduo, o resíduo não-perigoso passa a ser conceituado como resíduo perigoso, além do gerador ficar propenso as demais penalidades expostas nas leis ambientais.

Quais são exemplos de meios viáveis para tratamento de resíduos?

Desinfecção química, autoclave e irradiação por radiação ionizante são exemplos de meios compatíveis de descaracterização de resíduos biológicos e perfuro cortantes. Além de tratar os resíduos citados, os mecanismos de Plasma e Incineração podem ser utilizados também para tratamento de resíduos químicos. É importante o gerador avaliar se a unidade de tratamento optada possui o devido licenciamento ambiental.

Como eu faço para classificar o lixo gerado no meu estabelecimento?

A NBR 10004 é a norma responsável pela classificação dos resíduos sólidos. De maneira superficial, a classificação é realizada de acordo com o grau de poluentes ou em razão da periculosidade existente. Nesta linha de raciocínio, a norma mencionada separa os resíduos em classe I (perigosos), e classe II (não-perigosos), estando estes subdivididos em II A (não inertes) e II B (inertes).

Como ocorre a identificação e classificação dos resíduos de serviço de saúde?

Os resíduos de serviço de saúde são classificados e identificados da seguinte forma: Grupo A (biológico), Grupo B (químico), Grupo C (radioativo), Grupo D (comum) e Grupo E (perfuro cortantes)